Hérnia Hiatal

 

Hérnia Hiatal

A hérnia de hiato é considerada uma anomalidade anatômica, na qual parte do estômago sobe por meio do diafragma (músculo responsável pela respiração), em direção ao peito. Apesar das hérnias de hiato estarem presentes em até 15% da população, elas estão associadas a sintomas em uma minoria dos pacientes, contudo, nos últimos anos, a hérnia hiatal vêm crescendo em frequência devido aos hábitos alimentares ocidentais. Acredita-se que a hérnia hiatal esteja relacionada a ingestão de refeições copiosas, deitar-se de estômago cheio e hábito alimentar onde se come em grande quantidade apenas uma ou duas vezes ao dia. Sobremaneira, a hérnia hiatal está presente em maior frequência em indivíduos obesos ou com sobrepeso importante.

Geralmente o esôfago (tubo alimentar) passa pelo peito, atravessa o diafragma e entra no abdome por um orifício no diafragma chamado hiato esofágico. Logo abaixo do diafragma o esôfago junta-se ao estômago. Em indivíduos com hérnia de hiato, a abertura do hiato esofágico é maior do que o normal e uma porção superior do estômago escorrega ou passa (hérnia) através do hiato em direção ao peito. Em geral a maioria das hérnias de hiato em adulto se desenvolvem em muitos anos.

Acredita-se que as hérnias de hiato são causadas por um hiato maior que o normal. Como resultado desta grande abertura, parte do estômago escorrega em direção ao peito. Outras possíveis causas são:

- encurtamento permanente do esôfago causado possivelmente por inflamação e cicatrização local devido ao refluxo ou regurgitação de ácido do estômago.
- Aderência anormalmente fraca do esôfago com o diafragma, que permite ao esôfago e estômago escorregarem superiormente.

A maioria das hérnias de hiato são assintomáticas. Quanto maior a hérnia, maior a chance de causar sintomas. Quando produz sintomas, geralmente estão relacionados à doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Os principais sinais e sintomas são: queimação na região anterior do peito, azia, regurgitação de alimentos, sensação de indigestão e sensação de incômodo ou peso após as refeições.

As hérnias de hiato são diagnosticadas, quando uma radiografia ou endoscopia é solicitada, afim de determinar as causas de sintomas gastrointestinais como dor no abdome superior.

O tratamento é a base de medicação para impedir o refluxo gastroesofágico. O paciente deve alimentar-se devagar, dormir com a cabeceira elevada e evitar ingerir líquidos durante as refeições. O tratamento deve ser orientado pelo médico. Caso o tratamento clínico não resolva o problema, deve-se indicar a cirurgia.

A cirurgia da hérnia hiatal pode ser realizada por via laparoscópica (pequenos orifícios) com ou sem o auxílio da cirurgia robótica. Dentre as grandes vantagens da cirurgia minimamente invasiva, ou laparoscópica, encontram-se:

- menor tempo de internação hospitalar, menos dor pós-operatória, menor sangramento, recuperação mais rápida as atividades rotineiras, alta hospitalar mais precoce e melhor aspecto estético.

Geralmente o paciente é submetido ao procedimento que dura cerca de 60 minutos e recebe alta no dia seguinte a cirurgia. Deve-se proceder então a uma dieta específica pelo período de 20 a 30 dias conforme orientação médica.

Dr. Vladimir Schraibman

Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System) e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil). É médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Biliares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.


Especialidades: